sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Seu nome é JESUS!


A Estrela Sobrenatural de Belém (Boas Novas de Grande Alegria)
“Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo.” — Mateus 2:2 Constantemente a Bíblia frustra nossa curiosidade sobre como certas coisas aconteceram. Como a “estrela” leva os magos do oriente a Jerusalém? Ela não diz que ela os guiou ou foi adiante deles. Diz apenas que eles viram uma estrela no oriente (versículo 2), e vieram a Jerusalém. Como a estrela foi adiante deles na pequena caminhada de nove quilômetros de Jerusalém a Belém como o versículo 9 diz que eles fizeram? E como uma estrela permanece “sobre o local em que a criança estava”? A resposta é: Nós não sabemos. Há diversos esforços para explicar isto em termos de conjunções de planetas, ou cometas, ou supernovas, ou luzes miraculosas. Nós simplesmente não sabemos. E eu quero exortá-lo a não ficar preocupado em desenvolver teorias que são apenas experimentais no final das contas e têm pouquíssimo significado espiritual. Eu arrisco uma generalização para lhe advertir: Pessoas que são exercitadas e preocupadas com tais coisas como o funcionamento da estrela, como o Mar Vermelho se dividiu, como o maná caiu, como Jonas sobreviveu ao peixe e como a lua tornou-se em sangue geralmente são pessoas que possuem o que eu chamo de uma mentalidade para o marginal. Você não vê neles uma profunda estima pelas grandes coisas centrais do evangelho — a santidade de Deus, a repugnância do pecado, o desamparo do homem, a morte de Cristo, a justificação apenas pela fé, a obra santificadora do Espírito, a glória do retorno de Cristo e o julgamento final. Eles sempre parecem estar lhe levando por uma estrada secundária com um novo artigo ou livro. Há pouco regozijo centralizado. Mas o que está claro a respeito desta questão da estrela é que ela está fazendo algo que ela não pode fazer sozinha: ela está guiando os magos ao Filho de Deus para que o adorarem. Há apenas uma Pessoa no pensamento bíblico que pode estar por trás da intencionalidade nas estrelas — o próprio Deus. Então a lição é clara: Deus está guiando estrangeiros para Cristo para que o adorem. E ele está fazendo isso exercendo influência e poder globais — provavelmente até mesmo universais — para que isso se cumpra. Lucas mostra Deus influenciando todo o Império Romano para que o censo aconteça no tempo exato a fim de levar uma virgem a Belém para cumprir uma profecia com seu parto. Mateus mostra Deus influenciando as estrelas no céu para levar magos estrangeiros a Belém para que pudessem adorá-lo. Este é o desígnio de Deus. Ele o fez naquela ocasião. Ele ainda o está fazendo hoje. Seu objetivo é que as nações — todas as nações (Mateus 24:14) — adorem seu Filho. Esta é a vontade de Deus para todos no seu escritório, na sua vizinhança e na sua casa. Como João 4:23 diz: “São estes que o Pai procura para seus adoradores.” No início de Mateus nós ainda vemos um padrão “vinde e vede.” Mas no fim, o padrão é “vá e anuncie.” Os magos vieram e vira. Nós devemos ir e anunciar. O que não é diferente é que o propósito de Deus é ceifar a colheita das nações para adorarem ao seu Filho. A magnificação de Cristo na fervorosa adoração de todas as nações é a razão pela qual o mundo existe.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012